Ser inteiro saudável não significa ser magro

Ser inteiro saudável não significa ser magro a todo custo… Antes, significa buscar (até alcançar) o equilíbrio nas mais diversas áreas da vida. Ser magro demais ou gordo demais são condições desequilibradas e prejudiciais à saúde. Tentar emagrecer a qualquer preço, também, é uma postura desequilibrada e prejudicial à saúde.

Podemos estender essa analogia a todas as áreas de nossas vidas: não limpar nunca a casa ou ser maníaco pela limpeza da casa; trabalhar tanto que não se tenha tempo pra viver ou fazer corpo mole sempre e nunca trabalhar; dormir apenas três ou quatro horas por noite, todo dia, ou dormir 12 horas por dia, toda noite… Estas e muitas outras condições desequilibradas são muito prejudiciais à saúde!

Há uma grande ilusão no que se refere a emagrecer rapidamente. As dietas milagrosas, o efeito sanfona provocado, pensar que se vai emagrecer apenas tomando um chá que promete o milagre do emagrecimento rápido… são mais que ilusões, são passos que as pessoas dão para prejudicar o próprio organismo e, infelizmente, há pessoas que chegam a morrer.

Sempre há dietas na moda e novos produtos que prometem fazer milagres para emagrecer. É preciso que entendamos que apenas uma dieta equilibrada e exercícios físicos supervisionados, com a devida orientação clínica, aliados a um modo saudável de viver, é que podem promover um emagrecimento saudável para a maioria das pessoas. Existem pessoas que necessitarão de intervenção cirúrgica e medicamentos, mas, para a maioria das pessoas, adquirir consciência da necessidade de equilíbrio em tudo o que fazem será um excelente começo para chegar ao peso ideal.

A noz da Índia é uma semente à qual se atribui poderes emagrecedores. Tem sido comercializada e há depoimentos dos mais diversos na internet sobre ela. Entre eles, está a história de Ana Cláudia, que faleceu em 1º de fevereiro, com complicações no fígado, que podem ter sido causadas pelo uso da noz da Índia. E, então? O que fazer? É equilibrado iludir-se com as promessas de emagrecimento rápido e consumir um produto sobre o qual não se tem certeza do que pode provocar? Fazer isso sem aconselhamento clínico?

Comprometa-se com sua saúde, tenha disciplina e escolha emagrecer a partir da prática de exercícios físicos somados a uma dieta equilibrada. Vai demorar algum tempo, Você precisará de acompanhamento de profissionais, mas, com certeza, emagrecerá de forma mais efetiva, duradoura e equilibrada. Seja inteiro saudável!

Para entender melhor o que houve com Ana Cláudia e ter mais informações sobre a noz da Índia, a verdadeira e a falsa (que é altamente tóxica), leia o artigo abaixo, publicado no Blog Farmacêutico Responsável Técnico.

Ana Claudia Salles, de 38 anos, já havia reclamado dos efeitos colaterais do produto

Ana Claudia Salles tinha 38 anos

Ana Claudia Salles, de 38 anos, morreu, na noite de segunda-feira (1), depois de sofrer uma parada cardiorrespiratória enquanto estava internada em um posto de saúde do bairro Nova Bahia, em Campo Grande. A família acredita que o óbito tenha relação com medicamentos que ela havia ingerido para emagrecer.

À reportagem do Portal Correio do Estado, a irmã dela, Glaucea Regina da Silva Paiva, 41, contou que Claudinha, como era conhecida entre os amigos, recebeu a indicação da semente de noz da índia na academia que frequentava e passou a fazer uso do medicamento natural em 2015.

Ela chegou a dar depoimento à TV Morena, comentando sobre os efeitos colaterais que sentiu depois de consumir o produto: falta de ar, inchaço, cansaço, fraqueza no corpo, queda de pressão e até desmaios. Ela teve ainda uma lesão no fígado, com derramamento da bílis. À época, ela foi diagnosticada com intoxicação hepática e deixou de usar o produto.

Ana Claudia teve hepatite quando criança e a ingestão do medicamento pode ter agravado a situação. Ela aguardava por um transplante de fígado.

No domingo (31), ela reclamou de falta de ar e foi levada para o posto, onde ficou internada. Ela chegou ao local consciente, mas teve piora no quadro, foi entubada e morreu.

Ana Claudia era estudante de psicologia e cantora evangélica. Ela deixa dois filhos, uma jovem de 18 anos e menino de três. O sepultamento será às 8h de quarta-feira no Cemitério Memorial Park situado na Avenida Senador Filinto Muller.

O perigo que vem do outro lado do mundo!

Com tantos produtos para emagrecer sendo comentados a todo instante, ficamos confusos sobre o que realmente funciona. A dúvida de hoje é: Será que a noz da Índia emagrece mesmo?

Perder peso está sempre entre os nossos principais objetivos de vida. Todo início de ano há a promessa de que aquele é o ano para entrar em forma, assim como toda a semana há a menção da próxima segunda-feira para começar uma dieta. E sempre que buscamos formas para alcançar esse objetivo, vemos que há infinitas opções em dietas, medicamentos, exercícios e outros recursos que prometem a eficácia na redução de peso.

Mas acabamos esquecendo de uma coisa que é essencial e que devemos ter sempre em mente: emagrecer e emagrecer com saúde são coisas diferentes e que a busca pela boa forma depende de um trabalho que leva algum tempo e que a paciência e a persistência devem estar sempre conosco.

Nesse “boom” de coisas que aparecem como emagrecedoras há muitas, mas muitas, promessas de produtos naturais que ajudam a promover a perda de peso – como a noz da Índia, que é o nosso assunto.

Antes de começarmos a falar a noz da Índia, é importante registrarmos que mesmo que determinados produtos se mostrem realmente eficazes no auxílio à redução de peso, não existem milagres – o milagre quem faz é você, ao tirar vantagem do que de bom esses produtos oferecem, sabendo que são apenas coadjuvantes no processo de emagrecimento. Emagrecer dependerá de você ter uma alimentação saudável e da prática de exercícios físicos, bem como o acompanhamento de um médico endocrinologista ou nutricionista.

Outro ponto importante é a veracidade de tudo ao que temos acesso. Não é porque determinado produto vai lhe fazer emagrecer 5 quilos em 2 dias que você vai sair comprando. É preciso pesquisar, ir atrás, perguntar e procurar por referências.

O que é a noz da Índia

Noz da Índia

Trata-se de uma semente, seu nome científico é Aleurites moluccana, à qual propriedades de auxiliar na queima de gordura são atribuídas. Como outros benefícios, atribui-se o combate à celulite, ajuda a baixar o colesterol, ajuda a prevenir prisão de ventre, diminui a ansiedade e a vontade de comer doces, diminui a fome, entre outros.

Uma questão que trazemos à tona é sobre os efeitos emagrecedores quase milagrosos da noz da Índia, que se espalham pela web – e queremos saber se a noz da Índia emagrece de verdade.

A noz da Índia emagrece mesmo?

A internet afirma que noz da Índia emagrece, é muito eficiente na perda de peso e ajuda a eliminar até 12 quilos em um mês. Porém, há uma chamada “noz falsa”, que é a de nome científico Thevetia peruviana, conhecida como chapéu- de-napoleão e que é altamente tóxica.

O problema é que há informações desencontradas, dependendo de onde você ler sobre a noz da Índia. Pesquisando sobre o assunto, descobre-se que:

  1. Há sites que afirmam que a legítima noz da Índia é a Aleurites moluccana, e que sim, ela ajuda emagrecer.
  2. Outro site afirma que a Aleurites é a falsa, que a verdadeira é a Thevetia peruviana, e que essa sim, ajuda a emagrecer.
  3. Outros afirmam que a Aleurites tem uso medicinal, mas não como emagrecedor.
  4. Outros nem mencionam o fato delas – ou de uma delas – ser tóxica.

E agora?

Continuando a pesquisa chegamos ao site da Secretaria da Saúde de Goiás, que alerta sobre um produto tóxico que está sendo vendido como emagrecedor – e que produto é esse? A Thevetia peruviana. Segundo o site,

“a planta é altamente tóxica, da raiz à semente…se associada a outro medicamento, como um diurético por exemplo, pode causar uma parada cardíaca e levar até à morte.”, dito pela médica homeopata Dra. Debora Mendes, do Hospital de Medicina Alternativa. (fonte:http://www.saude.go.gov.br/index.php?idMateria=97041)

E sobre a “legítima noz da índia”, a Aleurites moluccana, o que encontramos foi que em Sidney, na Australia, está sendo comercializado um produto da América do Sul, com o nome botânico deAleurites moluccana, conhecido lá como “Latin Seed” e “Slim Seed” (semente latina e semente emagrecedora, em tradução livre), que alega ter a habilidade de reduzir o peso corporal – e que isso está sob investigação da NSW Food Authority. Outros dois órgãos de saúde da Austrália alegaram que a propaganda na internet garante a redução de peso e que as palavras e afirmações usadas na publicidade dão a entender e podem ser interpretadas como se fosse um conselho médico. A última notícia é de que continuam investigando e tentando descobrir se as propriedades da noz da índia são verdadeiras. (fonte: http://www.foodauthority.nsw.gov.au/news/media-releases/mr-13-Mar-11-false-medical-claims-diet-seed/#.U-zC9qOTwx_)

O site Herbal Safety traz alguns dados sobra a noz da Índia e afirma que não há estudos científicos sobre os efeitos da semente em humanos. (fonte: http://www.herbalsafety.utep.edu/facts.asp?ID=51)

Isso mostra o quão suscetíveis nos vemos quando estamos em busca de produtos que nos ajudem a emagrecer. O site trouxe dados e o que podemos dizer quanto à isso é que, em caso de dúvida, não faça uso da semente. Isso só reforça o que já sabemos, que para emagrecer devemos seguir o caminho saudável e com acompanhamento de profissionais. É mais demorado, mas estamos cuidando da nossa saúde. Temos tanto tempo para outras coisas, por que não teríamos para emagrecer com saúde?

Registrando que todas as informações foram colhidas da web, que estão acessíveis à qualquer pessoa, basta que pesquise por “noz da Índia” e que sobre as outras declarações as fontes são informadas, para que o leitor possa consultar a veracidade da informação.


Fonte: Mudo Boa Forma e Correio do Estado com adaptações e modificações para o Blog

Advertisements

Determinado o desbloqueio do WhatsApp em todo o Brasil

Segundo inúmeras fontes na internet, foi suspenso o bloqueio do WhatsApp, 11 horas após seu início.

whatsapp
Para entender melhor o assunto, leia:

Determinada a suspensão do bloqueio em todo o Brasil,  pelo desembargador Xavier de Souza, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP),  o julgamento do mérito do recurso será analisado pela 11a. Câmara Criminal.

Segundo o juiz, que defende a aplicação de uma multa maior à empresa por descumprir a determinação judicial de informar dados de usuários,

“Em face dos princípios constitucionais, não se mostra razoável que milhões de usuários sejam afetados em decorrência da inércia da empresa.”

Que bom que há sempre alguém pensando no que é razoável e em cumprir princípios constitucionais!

Jackeline Sarah

Uma das fontes: Uol Tecnologia

 

A Nota de Marck Zuckerberg sobre o bloqueio do WhatsApp e o que pensamos sobre isso…

Sempre há assuntos sobre os quais precisamos nos posicionar. Sempre há mais que um lado a considerar. O que nem sempre percebemos é que, quase sempre, os assuntos são mais profundos do que parecem. Por isso, nossos posicionamentos precisam ser fruto de reflexão e aplicação prática dos princípios em que acreditamos.

Veja a situação do bloqueio do WhatsApp. Há muitos tipos curiosos de posicionamento. Vamos destacar apenas alguns:

  • Imediatamente, surgiram imagens e frases comparando o desespero pelo WhatsApp com ausência de comportamentos religiosos esperados.
  • Sites fizeram chover piadas maliciosas para ilustrar como o bloqueio faria falta.
  • Multidões baixaram aplicativos que burlam o bloqueio, mesmo sabendo que trabalham por uma via ‘clandestina’, fora da rede, que não pode ser controlada.
  • Outras multidões entraram em outro aplicativo, como o Telegram.
  • Mark Zuckerberg, fundador do Facebook e dono do WhatsApp, publicou uma Nota, conclamando os brasileiros a se fazerem ouvir sobre o que considera como a injusta decisão de punir o aplicativo por proteger os dados de seus usuários. Esta é a tradução oficial da Nota:

 

Hoje à noite, um juiz brasileiro bloqueou o WhatsApp para mais de 100 milhões de usuários do aplicativo no país.

Estamos trabalhando duro para reverter essa situação. Até lá, o Messenger do Facebook continua ativo e pode ser usado para troca de mensagens.

Este é um dia triste para o país. Até hoje o Brasil tem sido um importante aliado na criação de uma internet aberta. Os brasileiros estão sempre entre os mais apaixonados em compartilhar suas vozes online.

Estou chocado que nossos esforços em proteger dados pessoais poderiam resultar na punição de todos os usuários brasileiros do WhatsApp pela decisão extrema de um único juiz.

Esperamos que a justiça brasileira reverta rapidamente essa decisão. Se você é brasileiro, por favor faça sua voz ser ouvida e ajude seu governo a refletir a vontade do povo.

‪#‎ConectaBrasil‬ ‪#‎ConecteoMundo‬

Podemos escolher nos posicionar como estes ou outros. Precisamos pensar que há aspectos mais profundos, também, com relação a isso.

whatsapp

Por exemplo,

  • O que é mais sério e importante para Você: seu direito de usar um aplicativo de mensagens ou o dever de cumprir uma determinação judicial?
  • O que vale mais: o direito de um suposto criminoso ter os dados de usuário protegidos pelo aplicativo ou o dever do aplicativo em cumprir uma ordem judicial e informar os dados solicitados em processo de investigação criminal?
  • O que tem maior peso: a sensação legal de burlar o bloqueio utilizando aplicativos que funcionam por um canal que não pode ser rastreado ou a preocupação de que usá-los pode expor seus dados bancários ou de transações de compra pelo celular, por exemplo?

Poderíamos e deveríamos levantar muitas questões e pensar sobre elas. Em qualquer assunto, independente de qual seja nosso posicionamento, é muito importante que não seja tomado sem reflexão. É preciso saber o porquê das escolhas que fazemos. É preciso sermos razoáveis, se queremos alcançar o equilíbrio.

Jackeline Sarah

© Todos os direitos reservados. Permitida e incentivada a reprodução do artigo, desde que citada a fonte.

 

Para entender melhor o assunto, leia:

 

 

Dois dias sem WhatsApp?!?

É verdade: decisão judicial determinou que as Operadoras de Telefonia Celular bloqueiem o WhatsApp por 48 h, a partir da meia-noite do dia 17/12/15.

whatsappNão se sabe muito mais que isso: o bloqueio foi determinado pela 1ª Vara Criminal de São Bernardo dos Campos; o autor da ação judicial é guardado em Sigilo; as operadoras já comunicaram que vão acatar a decisão judicial e afirmam não serem autoras da ação, ainda que considerem o WhatsApp como um serviço pirata, já que oferece ligações via internet, e acreditem que o serviço deva ser regulamentado; a Anatel considera a determinação desproporcional, pois prejudicará milhões de usuários. É verdade…

A grande pergunta que se faz e se ouve e se lê é: E agora?

Ainda que poucos acreditem, é possível se comunicar com seus contatos por outros meios, como Skype, Messenger do Facebook, Hangouts. Confira algumas alternativas apontadas pelo UOL Notícias.

Considere, ainda, o bloqueio como oportunidade para avaliar seu grau de dependência da ferramenta. Sim, WhatsApp deve ser usado como uma ferramenta para promover a comunicação entre pessoas (amigos, parentes, clientes). E, não! Essa não tem sido a realidade para a maioria de nós.

Como ocorreu em fevereiro/15, quando havia sido determinada a suspensão do acesso ao aplicativo em todo o Brasil, os comentários às notícias sobre o bloqueio, em toda a rede, demonstram o descontentamento  e a indignação dos brasileiros, prejudicados pela determinação judicial. E é verdade que têm razão… Já escrevi sobre isso em A Terra girou.

Ainda é possível que a determinação do bloqueio seja suspensa por um bom juiz, como aconteceu em fevereiro. Se me permitem, preciso apenas acrescentar uma sugestão, já que não está ao nosso alcance impedir o bloqueio, mas, podemos tirar proveito dele:

Se Você é um dos dependentes do serviço, daquele tipo que ignora as pessoas sentadas ao seu lado na mesa, enquanto conversa com outras por WhatsApp, à meia-noite do dia 17/12 começa sua oportunidade de desintoxicar-se e encontrar um modo de uso mais equilibrado para a ferramenta. E, ainda que Você considere impossível sobreviver às 48 horas de bloqueio, respire fundo e repita para si mesmo:

Há possibilidades fora desse aplicativo. Há relacionamentos fora desse aplicativo. Sim, há vida fora dele!”.

Se isso for verdade, estaremos por aqui quando o bloqueio acabar…

Jackeline Sarah

© Todos os direitos reservados. Permitida e incentivada a reprodução do artigo, desde que citada a fonte.

Fonte: Folha

Para entender melhor sobre o assunto, leia:
A Nota de Marck Zuckerberg sobre o bloqueio do WhatsApp e o que pensamos sobre isso
Determinado o desbloqueio do WhatsApp em todo o Brasil